Dia da saudade, que foi dia 30.

Esse post era pra ter sido feito dia 30/01, mas como não teve como, o deixei guardadinho aqui pra quando desse tempo. Dia 30 foi dia da saudade. Aí pra esse dia, “chega de saudade”! Mas antes, como eu cheguei até ela pra postar aqui.

Um dia ótimo com minhas primas Elisa e Letícia, e com meus pais. Passeamos, tomamos o “yogo” lá do alameda, andamos a toa na americanas e rimos de muitas, muitas coisas. Viemos pra casa… noite de panquecas!! Estavam muito, muito boas!! A massa que a minha mãe faz é de uma textura maravilhosa! Depois retornamos pros computadores para Elisa e eu cantarolarmos e Letícia desenhar!

Aí uma das músicas que nós cantamos com muito primor (hauahauha) foi “chega de saudade”. Que eu mais admirei a letra do que cantei porque ela é difícil pacas!

Terei saudade desse dia, mas não de dias como esse, pois espero que eles se repitam pra sempre!

Pra completar fiquei empanzinada porque meu organismo não suporta mais uma grande quantidade de comida de uma vez só, mas passar mal… não mesmo! Fiquei super feliz!

Juro que queria postar fotos, mas não fotografamos nada esse dia! E eu ainda falei: podia ter tirado umas fotos pro blog. Mas como eu ainda não me acostumei com essa idéia e foi tudo acontecendo sem muitos planos, espero que vocês (que tiveram a paciência de ler tudo, tudo mesmo) tenham sentido um pouco da alegria desse dia!

Chega de saudade – Tom e Vinícius

“Vai minha tristeza
E diz a ela que sem ela não pode ser
Diz-lhe numa prece
Que ela regresse
Porque eu não posso mais sofrer

Chega de saudade
A realidade é que sem ela
Não há paz não há beleza
É só tristeza e a melancolia
Que não sai de mim
Não sai de mim
Não sai

Mas, se ela voltar
Se ela voltar que coisa linda!
Que coisa louca!
Pois há menos peixinhos a nadar no mar
Do que os beijinhos
Que eu darei na sua boca

Dentro dos meus braços, os abraços
Hão de ser milhões de abraços
Apertado assim, colado assim, calado assim,
Abraços e beijinhos e carinhos sem ter fim

Que é pra acabar com esse negócio
De você viver sem mim
Não quero mais esse negócio
De você longe de mim
Vamos deixar esse negócio
De você viver sem mim.”

Natalino.

É. Isso mesmo. Dia 28 de dezembro e eu fazendo o post natalino desse ano. Com um ligeiro atraso, mas é que agora que deu tempo pra sentar e fazer tudo direitinho, com calma, pra ficar legal!

O que não poderia faltar nesse Natal em termos gastronômicos?? Cupcakes Natalinos!!! Combinei com a Letícia (minha fiel companheira culinária e futura sócia…hahah) de vir aqui pra casa para prepararmos. Começamos pensando em fazer uma massa diferente, com algum recheio, mas ao decidirmos a cobertura ficamos com medo de ficar muito doce! Fizemos a massa básica mesmo. Como já estava ficando tarde, não teríamos muito tempo (e nem todos os ingredientes em casa) não optamos pela pasta americana para cobrir e confeitar e sim, uma receita que minha mãe viu na internet super fácil de fazer, boa para modelar, colorir e pelos seus ingredientes parecia ser uma delícia: Leite “Ninho”, açúcar e leite condensado. Só isso!

Voilá!

Dessa vez, ninguém maior de 50 anos na cozinha! Fizemos tudo. Sozinhas! Isso é um grande passo pra mim, até emociona postar isso! hahaha Brincadeira… Já tava passando da hora também, né?

Colocamos pra tocar só músicas de natal! De Celine Dion (a gente gosta tah?!) a um cd ótimo que achei aqui em casa que chama Christmas Time, uma coletânea com gravações mais antigas… lindo! Estávamos super no clima! A hora foi passando… O cheiro de açúcar inundando o ambiente… as mãos cansadas, porém felizmente, a paciência esgostou assim que terminamos de confeitar todos os 12! parece pouco, mas é muuuito depois de algumas horas! hehe

Deixei as fotos pro dia seguinte, aproveitando a claridade da tarde, sem chuva, com a ajuda do gustavo (que no dia anterior não ficou na cozinha com as meninas, ficou no video game.).

E, olha, tô pra falar que eles ficaram gostosos!! Muito gostosos!! A combinação da cobertura com a massa ficou ótima!! Fica a dica.

Essa foi mais uma aventura minha na cozinha com a companhia da Letícia. A cada encontro estamos aprimorando mais. Com uma mutreta ali, um improviso aqui… A gente ri pouco e acaba dando certo! É assim que começa!

Bengala e cereja feitos por mim e chapéuzinho pela Lelê

Três feitos pela Letícia

Bandeja completa

Os dois de trás feitos por mim e o da ponta pela Letícia

Os gifts da Lelê

Feito por mim

E pra finalizar o post natalino com atraso, mas ainda no clima, um vídeo do tenor italiano Andrea Bocelli. Parte de um show dele de Natal em que ele canta com os Muppets! Tenho esse dvd… é lindo!! Da última vez que assisti logo pensei em colocá-lo aqui pra vocês assistirem. É uma graça e bem divertido!

É isso que eu desejo pra todos vocês que me visitam o feitos e achados e pra mim também: coisas doces em seus vários sentidos (hehe), singelas, divertidas, cheias de amor e de tranquilidade!