Poema e sabonete.

 

Antes de mais nada: Que bom que choveu hoje, não? Estávamos precisando!! (Por favor, não faça dessa parte seu comentário, coisas mais interessantes estão por vir nesse post.)

Bom,

Como as peripécias culinárias andam um pouco em falta, e eu em falta com o blog, mais um post de achados! Como eu prometi a mim mesma não ficar com sentimento de culpa de não postar, digo dessa vez que estou em falta com as postagens porque realmente elas se organizaram na minha cachola, mas só agora “deu tempo” de mandar ver!

Começo com o poema. Hoje, quase na hora de ir embora lá no Museu (Isso! Estágio no Museu Mariano Procópio no Departamento de Acervo Técnico! Prometi um post sobre isso, mas esse de hoje veio primeiro e é assim que vai ser! hehe Só pra resumir começarei trabalhando no acervo da biblioteca, na conservação e higienização de livros raros e não raros), demos uma lida em alguns livros e catálogos sobre museologia. Logo de cara, me deparo com um poema de Antonio Cícero (Rio de janeiro, 1945), que até então não conhecia. Pelo que vi na internet faz parte de um de seus livros, Guardar. Tive logo que anotar porque gostei demais e é bom quando alguém fala bem algo que a gente ainda não conseguiu concretizar em palavras.

“Guardar…Guardar…Guardar

Guardar uma coisa não é escondê-la ou trancá-la

Em cofre não se guarda nada

Em cofre perde-se a coisa vista

Guardar uma coisa é olhá-la, fitá-la

Mirá-la por admirá-la

Isto é, iluminá-la e ser por ela iluminado

Estar acordado por ela

Estar por ela

Ou ser por ela”

Esse foi o poema e agora, o sabonete! O sabonete? Isso mesmo! O sabonete que me fez inaugurar uma lista de melhores sabonetes que por enquanto só tem ele. E estou achando difícil um superá-lo porque eu to apaixonada por ele! Já usei uns sabonetes muito gostosos, mas esse… Ah, esse é bom demais! Nossa, só de pensar no cheiro me dá vontade de senti-lo! Ganhei de natal da vó Gustavo e há tempos que quero recomendá-lo aqui, e chegou a vez!

Coleção Acredite na beleza. O Boticário – latinha “sonhos”

Eu não conseguia definir o cheiro de jeeeito nenhum!! Sabia que tinha alguma coisa de fruta no meio, que já me agrada bastante! Nada daquela coisa “sabonete”. Se é que vocês (que sentem cheiro, claro) me entendem. Até que fui no site d’O Boticário e lá encontrei tudo que eu sentia! hahah

Família Olfativa: Floral Frutal.
Saída: Tangerina, Damasco, Bergamota, Melão.
Corpo: Muguet, Jasmim, Cassis, Flor-de-lótus.
Fundo: Musk.
Até saída eu fui bem, era isso mesmo. Em corpo eu já fiquei meio sem entender… E quando chegou no fundo, necas. Mas a Família olfativa e essa tal de saída já me valeram a pena e é isso aí!! Parece uma mistureba danada, mas não é não gente, to falando sério!!
 
Parabéns pra quem elaborou essa fragrância e beijos pra quem passa por aqui! Já falei demais, até mais!